Noções sobre corrosão

Corrosão é a deterioração de materiais metálicos ou não, devido a processos químicos ou eletroquímicos do meio ambiente, aliada ou não à esforços mecânicos; a corrosão é o processo inverso das reações metalúrgicas de obtenção do metal.

 

Metalurgia: adição de energia ao processo para obtenção do metal


Corrosão: volta espontânea do metal a forma combinada com liberação de energia

 


Ao se considerar o emprego de materiais na construção de equipamentos ou instalações é necessário que estes resistam à ação do meio corrosivo, além de apresentar propriedades mecânicas suficientes e características de fabricação adequadas.

A corrosão pode incidir sobre diversos tipos de materiais, sejam metálicos como os aços ou as ligas de cobre por exemplo, ou não metálicos, como plásticos, cerâmicas ou concreto.


Dependendo do tipo de ação do meio corrosivo sobre o material, os processos corrosivos podem ser classificados em dois grandes grupos, abrangendo todos os casos deterioração por corrosão:


- Corrosão Eletroquímica

- Corrosão Química


Os processos de corrosão eletroquímica são mais frequentes na natureza e se caracterizam basicamente por:


- Necessariamente na presença de água no estado líquido;


- Temperaturas abaixo do ponto de orvalho da água, sendo a grande maioria na temperatura ambiente;


- Formação de uma pilha ou célula de corrosão, com a circulação de elétrons na superfície metálica.


ELEMENTOS FUNDAMENTAIS DA CORROSÃO ELETROQUIMICA


- Área anódica: superfície onde ocorre o desgaste (reações de oxidação)


- Área catódica: superfície protegida (onde não há desgaste - reações de redução)


ELEMENTOS FUNDAMENTAIS DA CORROSÃO ELETROQUIMICA


- Eletrólito: solução condutora que envolva as áreas anódicas e catódicas e por onde fluem os íons resultantes de ambas as reações.


- Ligação elétrica (ou ligação metálica): que une ambas as áreas e por onde fluem os elétrons resultantes das reações anódicas.


corrosão eletroquímico, elétrons, eletrólito, anodo, catodo
Mecanismo Eletroquímico da Corrosão

Nos processos de corrosão, os metais reagem com os elementos não metálicos presentes no meio, O2, S, H2S, CO2 entre outros, produzindo compostos semelhantes aos encontrados na natureza, dos quais foram extraídos.

Conclui-se portanto, que nestes casos a corrosão corresponde ao inverso dos processos metalúrgicos.


Os processos de corrosão química são, por vezes, denominados corrosão ou oxidação em altas temperaturas, estes processos são menos frequentes na natureza, envolvendo operações onde as temperaturas são elevadas.


Tais processos corrosivos se caracterizam basicamente por:


- Ausência da água líquida;

- Temperaturas em geral, elevadas, sempre acima do ponto de orvalho da água;

- Interação direta entre o metal e o meio corrosivo.


Como na corrosão química não se necessita de água líquida, ela também é denominada em meio não aquoso ou corrosão seca.


Existem processos de deterioração de materiais que ocorrem durante a sua vida em serviço, que não se enquadram na definição de corrosão. Um deles é o desgaste devido à erosão, que remove mecanicamente partículas do material, embora esta perda de material seja gradual e decorrente da ação do meio, tem-se um processo eminentemente físico e não químico ou eletroquímico.

 

Pode-se entretanto ocorrer, em certos casos, ação simultânea da corrosão, constituindo o fenômeno da corrosão-erosão

 

Outro tipo de alteração no material que ocorre em serviço, são as transformações metalúrgicas que podem acontecer em alguns materiais, particularmente em serviço com temperaturas elevadas.


Em função destas transformações as propriedades mecânicas podem sofrer grandes variações, por exemplo apresentando excessiva fragilidade na temperatura ambiente.


A alteração na estrutura metalúrgica em si não é corrosão, embora possa modificar profundamente a resistência à corrosão do material, tornando-o por exemplo, susceptível à corrosão intergranular, durante o serviço em alta temperatura pode ocorrer também o fenômeno da fluência, que é uma deformação plástica do material crescente ao longo do tempo, em função da tensão atuante e da temperatura.


Um dos mais energéticos agentes corrosivos é a água do mar, ela apresenta concentrações relativamente elevadas de sais e funciona como um eletrólito forte.


Eletrólito forte é uma substância que está completamente ionizada em solvente.

12 visualizações